NOVIDADES DO 8o. ENCONTRO CERAMISTAS DE PARATY, QUE ACONTECE DURANTE A SEMANA SANTA

A cerâmica junto de outros saberes e fazeres tradicionais: como a cestaria em fibras naturais, os barquinhos de caxeta, a música, danças e a gastronomia contam a história de um povo. O campo tão vasto de tradições e memórias, confirma Paraty como centro de referência na diversidade cultural do nosso país.

Figureiras de Taubaté
Figureiras de Taubaté

Para promover e valorizar os saberes tradicionais, o encontro de ceramistas traz este ano uma belíssima exposição do trabalho realizado pelas Figureiras de Taubaté. A cultura do Vale do Paraíba estará representada na arte das figureiras, tendo como uma de suas principais características a cor vibrante das peças que retratam o homem simples com seus tipos, costumes e temas religiosos. A exposição acontece na Casa da Cultura de Paraty e terá workshops de modelagem de figuras tradicionais, uma oportunidade de ter contato direto com os artistas.

Dentro da programação acontece diversas demonstrações ao vivo, entre elas a queima de Raku com a performance “Sacrifício” do ceramista Ricardo Woo. A peça para ser queimada veio direto do seu ateliêr Dragão Bahiano no sul da Bahia, uma “obrasurpresa” somente será revelada ao publico no final do processo, na tarde de domingo.

Na noite de sábado a ceramista Heloísa Alvim, diretora de diversos documentários que registram os processos de criação e produção de cerâmicas e esculturas de países como França, Peru e China, vai debater com público sobre o processo da realização dos filmes e também sobre as diferentes formas de fazer cerâmica encontradas ao longo da sua trajetória.

Outro destaque da programação é o curso de cerâmica para pessoas com deficiência visual ministrado pela ceramista Ezil Cruz que se dedica a formação de pessoas com necessidades especiais. A cada ano a procura pelo publico infantil cresce e este ano todos os dias terá uma oficina oferecida pelos ceramistas de Paraty dedicada aos pequenos.

Davi Cananéia
Davi Cananéia

A novidade deste ano é o “Ceramista na Rua”, um espaço cenografado pelo artista plástico Davi Cananéa, com a tradicional arte paratiense do papel marchê. Serão 3 ateliês-cenários espalhados pelas ruas do centro histórico. Davi escolheu representar em cada cenário uma cultura que lida com a cerâmica ao redor do mundo: a africana, a japonesa e a
indígena brasileira. Em cada espaço ficará um torneiro da cidade de Cunha demonstrando o trabalho no torno, como se estivesse em seu próprio ateliê.
A cerâmica é o ponto de partida para promover encontros, trocas e intercâmbios entre os diversos ceramistas do Brasil e do mundo. Este ano o convidado internacional é o ceramista peruano Maneno. Nascido em uma comunidade em Chulucanas, norte do Peru, apresenta no encontro suas técnicas pré-hispânicas herdadas da Cultura VICUS (500 a.c).

 

ACESSE A PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO VIII ENCONTRO9 DE CERAMISTAS DE PARATY

 

Meu nome completo é Elizabeth Fromm Freire Gaspar, mas uso apenas Elizabeth Gaspar por ser mais fácil de lembrar. Tenho formação em Terapia Ocupacional pela USP, com especialização em Saúde Pública, área que atuei por vários anos. Mas foi em 1995 que Ricardo Gaspar, meu marido e sócio na PWI Web Studio, me apresentou à internet que nascia comercialmente no Brasil. Logo em 1996 nascia o nosso portal www.paraty.com.br e, pronto! Eu já estava fisgada definitivamente por uma nova paixão profissional: o Marketing Digital, tema ao qual me dedico integralmente, sempre aprendendo coisas novas. Música, artes, história são outras grandes paixões e, mais do que tudo isso, amo viajar para poder conhecer novos lugares, pessoas, costumes e culturas.

Deixe um comentário




*