Durante o festival da cachaça, forno a lenha com lindas labaredas e bules de bebida em cima

Você é umas das pessoas que está esperando ansiosamente pela programação do Festival da Pinga de Paraty de 2013? Então aguarde mais um pouquinho, ok?

A programação ainda não saiu…  Mas enquanto isso, porque não aproveitar para degustar essa cachaça (já faz um tempo que a pinga passou a ser chamada de cachaça) tão especial?

 

Imagem de barracão montado para o festival da Pinga de Paraty, com as barracas dos produtores em volta e um espaço grande com a população dançando quadrinha com roupas típicas de festa caipira
Festival da Pinga 2010

Muitas das pessoas que visitam Paraty aproveitam para visitar os alambiques da região, seja através de tours programados pelas agências de viagem locais (http://www.paraty.com.br/agencias.asp ), ou alugando bicicletas ou com seus próprios carros (se você estiver dirigindo, sempre é bom tomar cuidado na hora da degustação, certo?). Sei bem que o melhor é fazer uma visita “in loco” aos alambiques e aproveitar as deliciosas degustações por eles oferecidas, conhecer os processos de fabricação, mas… Se você estiver guardando alguns dias de folga para aproveitar e visitar a cidade durante o festival, compre as cachaças em nossa loja. Elas vêm diretamente dos fabricantes e são entregues em todo o território nacional, de maneira fácil e rápida!

São diversos tipos de cachaça: a tão famosa GABRIELA, tem cachaça caramelada, cachaça envelhecida… Todos com o selo de procedência Geográfica!

 

Para comprar as cachaças, artesanato, livros e outros produtos de Paraty visite a loja www.paratystore.com.br

Ah… Cadastre-se no site para receber mensalmente as notícias sobre Paraty ou  curta nossa página no facebook  ou ainda via  siga-nos no twitter.

Analista de SEO é minha profissão. Motociclista por opção... Você também vai encontrar meus textos nos seguintes blogs: www.pwi.com.br (textos sobre divulgação de sites e sistemas desenvolvidos na PWI) www.andarilhar.com (textos sobre viagens de moto e turismo sustentável)

Deixe um comentário




*