Paraty - Versão em português Paraty - English version

PARATY TURISMO
E ECOLOGIA

FLIP 2017 - Festa Literária Internacional de Paraty

Museu da Língua Portuguesa na FLIP 2017

Museu da Língua Portuguesa na FLIP 2017
  • 26/07/2017 - 10h às 22h - Museu da Língua Portuguesa
    Exposição Praça da Língua

    Instalação audiovisual que recria a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa: a Praça da Língua. Uma espécie de “planetário da língua”, onde o universo da palavra é reverenciado em um espetáculo de som e luz que apresenta joias da língua portuguesa escrita, falada e cantada, em uma sequência de peças de canto e literatura das diversas regiões do Brasil e dos países lusófonos. A experiência recupera extratos do áudio original do Museu, criada com curadoria de Arthur Nestrovski e José Miguel Wisnik.
    A exposição fica aberta ao público no Salão Nobre até o dia 27 de gosto de 2017. Entrada franca.

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 27/07/2017 - 10h às 22h - Museu da Língua Portuguesa
    Exposição Praça da Língua

    Instalação audiovisual que recria a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa: a Praça da Língua. Uma espécie de “planetário da língua”, onde o universo da palavra é reverenciado em um espetáculo de som e luz que apresenta joias da língua portuguesa escrita, falada e cantada, em uma sequência de peças de canto e literatura das diversas regiões do Brasil e dos países lusófonos. A experiência recupera extratos do áudio original do Museu, criada com curadoria de Arthur Nestrovski e José Miguel Wisnik.
    A exposição fica aberta ao público no Salão Nobre até o dia 27 de gosto de 2017. Entrada franca.

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 27/07/2017 - 15h - Museu da Língua Portuguesa
    Oficina – Ortografia também é gente

    Linguagem, língua e tecnologia. A oficina pretende mostrar como trabalhar a palavra, compreender seus usos e seus sentidos na era digital. Ministrada por Ana Elisa Ribeiro.
    No Salão Nobre - Sujeito à lotação - distribuição de senhas 15 minutos antes

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 27/07/2017 - 20h - Museu da Língua Portuguesa
    Esquina do Rap

    Movimento de rua Esquina do Rap promove a cultura hip hop em Paraty estimulando a liberdade de expressão e a cultura.
    No pátio

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 28/07/2017 - 10h às 22h - Museu da Língua Portuguesa
    Exposição Praça da Língua

    Instalação audiovisual que recria a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa: a Praça da Língua. Uma espécie de “planetário da língua”, onde o universo da palavra é reverenciado em um espetáculo de som e luz que apresenta joias da língua portuguesa escrita, falada e cantada, em uma sequência de peças de canto e literatura das diversas regiões do Brasil e dos países lusófonos. A experiência recupera extratos do áudio original do Museu, criada com curadoria de Arthur Nestrovski e José Miguel Wisnik.
    A exposição fica aberta ao público no Salão Nobre até o dia 27 de gosto de 2017. Entrada franca.

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 28/07/2017 - 11h - Museu da Língua Portuguesa
    Mesa de abertura: Que o mar unisse, já não separasse

    A busca de um sentido para a lusofonia, com seus pontos de contatos e suas fricções. Diferenças que unem ou separam? Uma perspectiva histórica sobre a língua portuguesa e uma reflexão sobre o seu futuro e seu lugar no mundo. Com quais instrumentos fazer avançar esse mar? Com Alison Entrekin, Ana Elisa Ribeiro, Luciana Araújo Marques e José Pinho.
    Mediação: Leonardo Tonus (coordenador dos Estudos Lusófonos da Sorbonne).
    No Salão Nobre -  Sujeito à lotação - distribuição de senhas 15 min antes

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 28/07/2017 - 13h30 - Museu da Língua Portuguesa
    Mesa: Sentir é criar

    Procuraremos por meio do sensacionismo, movimento criado por Fernando Pessoa, tocar em temas que estão muito presentes no debate público atual. Sentir o quê? Sentir como? É possível pensar com o sentimento ou sentir com o pensamento, como concebia Pessoa? Tentaremos perceber como uma “análise intelectual do sentimento” pode nos ajudar a compreender os mecanismos que engendram os fantasmas da contemporaneidade, como o medo e o ódio. A literatura, em sua plenitude estética, como potência criadora e política.
    Com intervenção de leitura performática da obra de Fernando Pessoa e dosautores convidados da mesa. Com Maria Esther Maciel, Bruna Beber, Ricardo Aleixo e António Carlos Cortez. Mediação: João Gabriel de Lima (Revista Época).
    No Pátio

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 28/07/2017 - 20h - Museu da Língua Portuguesa
    Jongo do Quilombo do Campinho da Independência

    O Quilombo do Campinho da Independência é uma comunidade afro-rural da região. Hoje desenvolve um programa de Turismo Étnico-Ecológico para melhorar a vida do povo que vive no quilombo, tem uma Casa de Artesanato e um Restaurante Comunitário, que oferece a melhor feijoada da região, incentiva a agroecologia e serve como palco de maravilhosos momentos culturais.
    No Pátio

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 29/07/2017 - 10h às 22h - Museu da Língua Portuguesa
    Exposição Praça da Língua

    Instalação audiovisual que recria a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa: a Praça da Língua. Uma espécie de “planetário da língua”, onde o universo da palavra é reverenciado em um espetáculo de som e luz que apresenta joias da língua portuguesa escrita, falada e cantada, em uma sequência de peças de canto e literatura das diversas regiões do Brasil e dos países lusófonos. A experiência recupera extratos do áudio original do Museu, criada com curadoria de Arthur Nestrovski e José Miguel Wisnik.
    A exposição fica aberta ao público no Salão Nobre até o dia 27 de gosto de 2017. Entrada franca.

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 29/07/2017 - 20h - Museu da Língua Portuguesa
    Os Caiçaras

    A ciranda, conhecida dança de roda, é tradição em diversas regiões do nosso Brasil. Em Paraty, a ciranda que encanta moradores e visitantes reflete a origem cultural caiçara com traços expressivos da colonização brasileira. Remete às danças europeias de salão e às palmas e batidas indígenas. O grupo de Cirandeiros “Os Caiçaras” surgiu em 1993, em uma brincadeira entre irmãos e amigos na Festa do Divino. Primeira formação Edílson Pádua, Antonio Carlos Passos, José Renato Passos, Leônidas Passos, Sergio Márquez, Cezar Viana (Nego) e Marcos Luis Porto (Dudu do Baiaco).
    No Pátio

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 30/07/2017 - 10h às 16h - Museu da Língua Portuguesa
    Exposição Praça da Língua

    Instalação audiovisual que recria a experiência-símbolo do Museu da Língua Portuguesa: a Praça da Língua. Uma espécie de “planetário da língua”, onde o universo da palavra é reverenciado em um espetáculo de som e luz que apresenta joias da língua portuguesa escrita, falada e cantada, em uma sequência de peças de canto e literatura das diversas regiões do Brasil e dos países lusófonos. A experiência recupera extratos do áudio original do Museu, criada com curadoria de Arthur Nestrovski e José Miguel Wisnik.
    A exposição fica aberta ao público no Salão Nobre até o dia 27 de gosto de 2017. Entrada franca.

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


  • 30/07/2017 - 14h - Museu da Língua Portuguesa
    Coral indígena Guarani da Aldeia Itaxi

    Encerramento da programação com o coral infantil indígena Guarani da Aldeia Itaxi. Formado por crianças e adolescentes, o coral recupera instrumentos antigos, músicas e a ancestral cultura musical da etnia Guarani.
    No Pátio

    Local: Casa da Cultura - R. Dona Geralda, 177 - Centro Histórico


<< Voltar

Termos mais procurados

Copyright © 1996 - Paraty Turismo e Ecologia Criação do site: PWI WebStudio