Paraty - Versão em português Paraty - English version
Baixe o Aplicativo de Paraty

PARATY TURISMO E ECOLOGIA

FLIP 2014 - Festa Literária Internacional de Paraty
10h - Mesa 11: Maus hábitos
(06/07/2013)

10h - Mesa 11: Maus hábitos

Nicolas Behr, Zuca Sardan
Autores:   Nicolas Behr, Zuca Sardan
Mediação: Francisco Alvim
Mesa 11

Vídeo de homenagem: Excertos de Infância, de Graciliano Ramos, lidos por Antônio Carlos Secchin

Certamente a mesa mais humorada da toda a FLIP, graças à jovialidade do mediador, poeta renomado Francisco Alvim, cujas tiradas antecipam, complementam ou cortam comentários dos convidados, de maneira irreverente e respeitosa, pela grande intimidade entre os três, colegas de vida e de poesia.

Nicolas Behr, 55, poeta de Brasília, fez performances e declamou poemas surpreendentemente curtos e piadísticos, sobre  situação da capital Federal e a condição de vida do poeta, que veio de Cuiabá, MT. É  autor de Iogurte com Farinha, de 1977. Foi redator publicitário e trabalhou em ONGs ambientalistas. Na onda das manifestações, trouxe cartazes com inscrições poéticas,  marcadas com pincel atômico:

"ANUNCIARAM A UTOPIA
MAS FOI BRASÍLIA
QUE APARECECEU"

"Pai: Que monumento é aquele?
É  o monumento ao monumento desconhecido"

Francisco Alvim lembra: "Eu engoli Brasilia"

Nicolas contou a espinafrada que tomou de Carlos Drummond de Andrade, quando telefonou ao poeta mineiro e pediu licença para declamar uma série de poemas, criados sob inspiração drummoniana. Após  breve silêncio, perguntou: - o que o Sr. acha de minha poesia? E o poeta maior respondeu:
"- Cuide de sua poesia e deixe minha poesia em paz!".

O poeta Zuca Sandan, 80 anos, nasceu no Rio de Janeiro, grande sátiro da vida nacional, autor de Osso no Coração (1993), Ás de colete (1994) e Babylon (2004). Contou episódios engraçados, intercalados com o anunciado poema do Capitão Grogojó: "Oh, oh, oh, oh", e outros, como

“ Medida
O porco é a medida
de todas as coisas,
mas o homem exagera na dose”

Francisco Alvim disse que: "à idade em que está, um bom poema é andar sobre as pedras de Paraty, um caminho das pedras"; lembrando, pela entonação, o famoso poema de Drummond.

Os autores declararam que, como estavam gostando muito de participar dessa mesa, eles só sairiam do palco abatidos. Não foram abatidos, mas aplaudidos pelo público em  pé, durante  muito tempo.  


Outros cartazes - poesia de Nicolas Behr:

TARIFA ZERO
PARA A POESIA


PARA O POEMA
O VINAGRE É UM MILAGRE


POEMA PEDE PASSAGEM:  GRÁTIS


TUDO POR UM POEMA MELHOR
DO QUE ESTE


A REVOLTA DO POEMA
NÃO CABE NO CARTAZ


POESIA MUDA
POESIA FALA


O BRASIL ACORDOU
E O POEMA CONCORDOU


O POEMA LIDO
JAMAIS SERÁ VENCIDO



TEXTO: Profa. Gloria Cordovani



Galeria de Fotos

Clique nas imagens para ampliá-las
Para solicitar imagens em alta resolução envie um email para webmaster@paraty.com.br

  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
  • Mesa 11
    Mesa 11 Foto: Ricardo Gaspar
Ver todas as notícias da FLIP
<< Voltar

Termos mais procurados

Copyright © 1996-2011 - Paraty Turismo e Ecologia Criação do site: PWI