Paraty - Versão em português Paraty - English version
Baixe o Aplicativo de Paraty

PARATY TURISMO E ECOLOGIA

(01/08/2013)

Rosana Lanzelotte, Caíto Marcondes e Luis Leite (Brasil)

Show em Paraty, no sábado 24/08 às 19h30
Em homenagem aos 150 anos de nascimento do pianista e compositor Ernesto Nazareth, o Festival MIMO prepara um concerto especial para o público da cidade histórica de Paraty, que será apresentado por um trio de primeira linha, que reúne a cravista Rosana Lanzelotte , o violonista Luis Leite e o percussionista Caito Marcondes . Neste recital, toda a riqueza do repertório do consagrado autor será mostrada. 
 
Nazareth Iluminado é um tributo ao mestre do tango brasileiro. Definido por Villa-Lobos como "a verdadeira expressão da alma brasileira" (e a quem dedicou a peça Choros nº 1, para violão), sua música é marcada pela mestiçagem e reflete a vida do Rio de Janeiro - então, capital da República - no início do século XX.  
 
Estudiosa de Nazareth, Rosana desenvolve um interessante trabalho com seu instrumento, tradicionalmente ligado à música barroca. Virtuosa intérprete de Bach e Scarlatti, também o explora em toda a sua potencialidade com obras de autores brasileiros contemporâneos, feitos sob encomenda para o cravo. Doutora em Informática, disponibilizou na web toda a obra do compositor carioca (www.ernestonazareth.com.br). 
Mestre em música pela Academia de Música de Viena, Luis Leite é um dos promissores nomes do violão, com carreira ascendente que o tem levado a salas de concerto da Europa. Caito Marcondes, que começou no grupo de Hermeto Pascoal, é outro nome de experiência internacional. Atuou com artistas tão distintos quanto Rita Lee e Milton Nascimento. 
 
Sobre o compositor - Nascido no Rio de Janeiro em 20 de março de 1863, Ernesto Nazareth era filho de um despachante aduaneiro e teve as primeiras lições de piano com a mãe, Carolina Augusta. Depois de sua morte, em 1874, ele passou a ter aulas com Eduardo Rodolpho de Andrade Madeira, amigo da família, e com Charles Lucièn Lambert, famoso professor negro de New Orleans, radicado no Brasil. Seu talento para a música era inquestionável. Aos 14, compôs a polca-lundu Você bem sabe, uma mistura da música que alegrava os salões europeus com o ritmo de origem africana.  
 
Trabalhou como pianista demonstrador da Casa Carlos Gomes, do pianista e compositor Eduardo Souto. Intérprete de suas próprias composições, apresentava-se em salas de cinema, bailes, reuniões e cerimônias sociais. Foi atração da sala de espera do Cine Odeon, frequentado por pessoas ilustres, como o pianista Arthur Rubinstein e o compositor Darius Milhaud. Ao salão, dedicou a mais conhecida de suas músicas. 
 
Escreveu mais de 200 peças completas para piano - polcas, valsas, mazurcas, hinos, sambas, marchas, quadrilhas, entre outros gêneros - e compôs clássicos da música brasileira, como Odeon, Apanhei-te cavaquinho, Escorregando e Brejeiro, que até hoje encantam o público e foram interpretadas e registradas em discos por numerosos artistas da música clássica e da música popular. 
 
Na década de 1930, passou a sofrer de distúrbios neurológicos e, depois de alguns exames, foi diagnosticado como sifilítico. Fugiu da Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, em 1º de fevereiro de 1934, vindo a falecer, possivelmente no mesmo dia, afogado nas águas da represa da floresta situada aos fundos do manicômio.




Ver todas as notícias do MIMO
<< Voltar

Termos mais procurados

Copyright © 1996-2011 - Paraty Turismo e Ecologia Criação do site: PWI