Paraty - Versão em português Paraty - English version
Baixe o Aplicativo de Paraty

PARATY TURISMO E ECOLOGIA

(16/07/2013)

Destaques da Caravana Paraty

Conheça os artistas que se apresentam no CCBB do Rio de Janeiro
MÚSICA:
O compositor Luís Perequê, que completa 30 anos de carreira em 2013, abrirá a temporada de apresentações musicais da Caravana Paraty no CCBB. O paratiense cantará alguns de seus principais sucessos, como "Eu Brasileiro", "Ave Maria do Mato", "Encanto Caiçara" e "Beira Mar, Beira de Rio". Perequê terá como convidados especiais a cantora Juliana Caymmi, terceira geração da família Caymmi, sinônimo de música brasileira de primeira qualidade. Juliana, que é neta do grande Dorival e filha de Danilo, gravou seu primeiro álbum “Para dançar a vida” em 2010 e recebeu elogios da crítica por sua personalidade, repertório e arranjos. Além de Juliana, Perequê receberá também o músico Carlinhos Antunes, que é multi-instrumentista de cordas e assinou trabalhos de destaque recentemente, como a direção da Orquestra Mediterrânea, com 25 músicos de vários países do mundo junto ao SESC/SP, a direção musical da Orquestra Mundana, além de seus arranjos de cordas para o último álbum de Tom Zé, "Tropicália, Lixo Lógico". Antunes é também diretor musical da Caravana Paraty.

Serviço: Sexta-feira, dia 2 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.

Randhal Oliveira se apresenta com o Trio Compasso Livre.  Compositor, arranjador e multi-instrumentista, Randhal lançou seu primeiro disco em Londres, fez trilha sonora para a mini-serie Labirinto da TV Globo e participou de diversos festivais de música instrumental em Paraty.

Serviço: Domingo, dia 4 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.

O Realidade Negra, jovem grupo de RAP do Quilombo do Campinho da Independência, primeiro quilombo reconhecido do estado do Rio de Janeiro. Com versos engajados e politizados, os meninos do Campinho vem ganhando destaque pela musicalidade, dando aos versos duros do RAP arranjos bem moldados pelos ritmos do blues e do reggae. O grupo dividirá o palco com o Jongo do Campinho da Independência e terá como convidado especial o rapper carioca B Negão , fechando a noite da cultura negra.

Serviço: Quinta-feira, dia 8 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.

A Ciranda Elétrica, banda que revolucionou a cena cultural paratiense, deu à tradicional Ciranda caiçara arranjos modernos que incluem baixo e guitarra elétrica. O grupo já lançou seu primeiro álbum, "Caiçaras de Raça", e se apresentam com frequência nas festas da cidade de Paraty. O Ciranda, como é carinhosamente chamado pelo público, terá a honra de receber no palco o grupo “Os Caiçaras”, um dos mais importantes grupos de ciranda tradicional de Paraty. Será a noite do encontro entre o novo e o tradicional.

Serviço: Sábado, 10 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.

Felipe Guaraná comemora um ano de carreira solo com o show Cantando a Minha Terra, onde apresenta baladas, sambas e marchinhas de sua autoria. Seu show contará também com Lucas Sales e o convidado Federico Puppi

Serviço: Quarta-feira, 07 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.

Os grupos Chama Maré e Trio Mangarapira, que alegram as noites estreladas da Baía de Paraty com seus ritmos nordestinos embalados pela sanfona, zabumba e triângulo, encerram essa temporada paratiense no palco do CCBB. Muito forró, xote e baião, com direito a clássicos de Gonzagão, interpretados por esses dois jovens grupos. E para coroar a festa, os grupos receberão como convidada especial, a Orquestra Voadora, que deu origem ao famoso bloco carnavalesco carioca e acaba de lançar seu primeiro CD, "Ferro Velho", pela gravadora Biscoito Fino.

Serviço: Domingo, 11 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.


TEATRO:
O tradicional Grupo Contadores de Estórias, que completaram 40 anos de teatro de bonecos, trazem para o CCBB duas de suas peças, uma infantil e outra voltada para o público adulto.

"Flutuações": O espetáculo foi Inspirado em xilogravuras japonesas do período Edo (séculos 18 e 19) e situações do cotidiano da cidade de Paraty. A peça, sem palavras, explora sensações e invoca uma atmosfera de leveza e romance. A peça comemora os 40 anos do Grupo Contadores de Estórias, um dos mais importantes Teatros de Bonecos do Brasil, completados em 2012.

Serviço: Sábado, 3 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes. Para maiores de 14 anos.

"Chapeuzinho Vermelho": A versão clássica dos irmãos Grimm feita com bonecos e todo o universo em miniatura. Os cenários são inspirados em quadros de pintores famosos e a trilha sonora nos clássicos de Bach, Debussy, Brahms e Beethoven, iniciando o contato das crianças com a obra desses grandes mestres. Espetáculo com bonecos, sem palavras, indicado para crianças a partir de 4 anos.

Serviço: Domingo, 4 de agosto, às 11 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: Senha distribuída 1h antes.

DANÇA:
A Cia. DançanteAto, que une os movimentos das danças tradicionais da região às técnicas de dança contemporânea, apresentará "De Porto e Alma", da coreógrafa e diretora da companhia, Vanda Mota. O espetáculo narra poeticamente como se dá o contato da comunidade paratiense, sobretudo dos jovens, com os visitantes e turistas.

Serviço: Sexta-feira, 9 de agosto, às 19 horas, Teatro II, 2º andar. Ingresso: gratuito. Senha distribuída 1h antes.

EXPOSIÇÃO:
Máscaras e bonecos multicoloridos e tridimensionais serão exibidos durante todo o período da Caravana Paraty no CCBB. Foi o famoso Carnaval de Mascarados que popularizou essa tradição na cidade que, hoje, possui grandes mestres do papel machê, como Jubileu, Natalino, Biba e Lúcio Cruz, esse último que assina a curadoria da exposição. Os bonecos gigantes paratienses, que saem todo o carnaval em blocos como o "Assombrosos do Morro", são herdeiros diretos da tradição dos "gigantões" da região do Minho, de Portugal. Conta-se que o primeiro registro de uso de máscaras em Paraty é a fotografia do "Bloco Familiar do Sr. Ribeiro", tirada por volta de 1900, no qual se veem mascarados entre os participantes. A exposição também contará com poesias do maior poeta da história de Paraty, Zé Kléber, também conhecido como anfitrião do cinema nacional na cidade, tendo partipado como ator de muitos filmes, entre eles Memórias do Cárcere, dirigido por Nélson Pereira dos Santos.

Serviço: De 2 a 11 de agosto, nas salas 08 e 26, 4º andar.

DEBATE:
Tema de uma das mesas da última FLIP (Festa Literária Internacional de Paraty), o Defeso Cultural, idealizado pelo músico Luís Perequê, será debatido pela Caravana Paraty no CCBB. Numa analogia ao Defeso marinho, que visa proteger as espécies na época de sua reprodução, o Defeso Cultural propõe a discussão de políticas públicas capazes de preservar a vida cultural das cidades turísticas, ameaçada pela lógica econômica que privilegia o entretenimento em prejuízo da cultura. O debate contará com a presença do antropólogo e pesquisador da USP, Antonio Carlos Diegues, do geógrafo e diretor da Biblioteca Parque de Manguinhos, Alexandre Pimentel, do criador da ideia, o músico Luís Perequê, e do curador da mostra de vídeos da Caravana Paraty, Bruno Tavares.
<< Voltar

Termos mais procurados

Copyright © 1996-2011 - Paraty Turismo e Ecologia Criação do site: PWI